Todo o Reservatório Billings vem sendo poluido devido à interrupção das obras que visavam o seu saneamento
Algo possível a ser realizado:     prover
Água despoluída na parte maior (Sul) da Billings

    Tendo em vista a atual preocupação da SABESP, quanto ao aproveitamento de águas não poluídas, sugerem-se alternativas praticas para atender à melhora do abastecimento de água para a Grande São Paulo.
    É notório que a parte da Billings, situada ao Norte do Rodoanel, é extremamente poluída.               Conseqüentemente, acarreta a poluição do restante do imenso Reservatório, algo incontrolável a curto prazo.    
 SOLUÇÕES  ALTERNATIVAS IMEDIATAS:
                I -       Edificação de uma “cortina de separação”     (inserção de um alambrado c/ fixação de tela) ao longo dos pilares da ponte do Rodoanel, onde este atravessa o Braço principal da Billings___.      Tal medida terá como conseqüência  a preservação da imensa parte do Reservatório situada ao Sul do Rodoanel, ficando esta praticamente imune aos efeitos poluentes provindos do lado Norte (extremamente poluído).
     Isto, decorrente da explosão demográfica e conseqüente ocupação descontrolada do solo, inclusive dentro de algumas superfícies assoreadas, no próprio Reservatório, dentro da originaria Cota 747 - propriedade da Eletropaulo.
        Conseqüências benéficas da separação:
 1) A água bombeada pela SABESP, captada no Braço Taquacetuba(mananciais), que reforça o suprimento à Represa do Guarapiranga - 4 MIL-LS (4 mil litros segundo) estará despoluída. Igualmente nos demais projetos em andamento;
  2) Reduzirá de sobremaneira os custos das obras da despoluição da Billings, atualmente paralisados.   Desta forma, a parte da Billings ao Sul do Rodoanel, com baixissimos índices de poluição, será passível de melhor controle e fiscalização por parte da SVMA-Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e CETESB, desde que estes venham se aparelhar de maneira compatível para tal relevante função.
  3) O atual índice de piscosidade (ocorrência de peixes) no Reservatório, ora praticamente nulo, voltará aos índices normais, em decorrência da oxigenação do imenso remanescente volume de água despoluída. (Dimensão aproximada: abrange os Municípios de São Paulo, São Bernardo do Campo, Ribeirão Pires, etc.).
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
                II -   Alternativa:  Edificação de barragem, ao longo do traçado da balsa que atravessa o Braço Taquacetuba, ligando Municípios de São Paulo e São Bernardo do Campo. 
 Tal obra trará dois benefícios inegáveis:                                                                                                  
  1) Despoluirá completamente o trecho Sul do Braço Taquacetuba, assegurando bombeamento de água pura dos mananciais para a Represa Guarapiranga.
  2) Tal barragem também trará para sempre, uma considerável economia para a Eletropaulo(EMAE), decorrente da eliminação do elevado custo de manutenção do serviço grátis ininterrupto desta balsa.
    Inclusive, a Eletropaulo EMAE eventualmente poderiam, também vir a participar do custeio da obra, tendo em vista a economia decorrente, para todo o sempre da eliminação do serviço da Balsa Taquacetuba. (vulgo: 2ª Balsa) .
  Convém relembrar a circunstância de que, quando no inicio do século XX, a empresa canadense (Light) ao investir na eletrificação no Brasil, se obrigou a optar por uma das alternativas ,  onde já existiam estradas atravessando as áreas a serem inundadas pelo Reservatório: ou ali edificar pontes, ou manter serviços grátis ininterruptos de Balsas.
      A opção da “Light” foi a manutenção do serviço de balsas, cujos encargos eram dedutíveis do ponto de vista tributário. Isto, ao invés de construir pontes, investimentos consideraveis, que jamais recuperaria, na eventual hipótese de uma futura expropriação, o que na realidade aconteceu.
            Cumpre notar que a situação da Eletropaulo - (EMAE) é bem diversa do ponto de vista tributário. Os custos de manutenção que vierem a ser eliminados, decorrentes da edificação da barragem a beneficiarão diretamente para todo o sempre, e indiretamente a população – consumidores de energia elétrica paga.
    Por outro lado, tal obra (construção da ponte), neste Braço do reservatorio, acarretará a provável tendência da intensificação da ocupação das áreas beneficiadas com tal melhoria.  Implicará obviamente na necessidade da intensificação do aparelhamento da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e a CETESB no sentido de coibirem  irregularidades quanto a edificações e parcelamento do solo.

Publicação de O Estado de São Paulo - Fevereiro -2015




Publicação de O Estado de São Paulo - Março -2015
INDICE
VOLTAR
Publicação de O Estado de São Paulo - Abril -2015

INDICE
VOLTAR
Publicação na Visão em 8-Ago-1983